Feeds RSS

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Simplesmente amor

Simplesmente amor


Saudosa, não sou
Mas amor de verdade
Era o amor dos anos passados
Quando o amor era sentido
Com o tom de eternidade
Aquele amor confessado
No ouvido da amada
Com beijo roubado
A face corada
Pulsar forte
O vibrante coração
Que bamba as pernas
E percorre o infinito
Do intrépido pensamento
Surge o medo do amor intenso
Sem controlar a própria emoção.

Nos idos tempos
Amava-se melhor
Amor de boa índole
Que se buscava eternizar.

Hoje, o amor é diferente
É paixão que de repente
Surge avassalador
Torna-se absoluto
Profundo e ardente
Até chegar um amanhecer
E repensado de súbito
Diz-se acabado e ressurge
Como indiferença total.

Que amor é esse?
Amor corriqueiro
Que começa todo brejeiro
E termina como um
Sentimento efêmero e banal?
Que  pena!
Hoje, o amor é uma rala alegria
Uma felicidade passageira
Nem acalanta o coração
É volúvel, frágil e em contínua sucessão
O amor de hoje breve se torna o de ontem
O seguinte logo será o de amanhã
Não há mais único amor
Jaz o amor eterno
Resta o amor de agora
Tênue como uma flor
Nasce semente forte
Floresce exuberante e bela
Mas breve fenece sem cor.


Escrita por Lilian Candello Salvadori (se copiar, faça  a indicação da Autora)








































12 comentários:

LISON disse...

Saudações!
Amiga Lilian,
Uma Poesia sobre o ciclo do amor, absolutamente Verdadeiro...Um registro incontestável!
Parabéns pela belo post!
Abraços faternos,
LISON.

Mr.Jones disse...

Lilian, amar pode ser até simples...mas existe o À La Folie... Pas Du Tout. o mal me quer e bem me quer.
suave poema e sereno assim como a sua pessoa.

abraços

Principe Encantado disse...

Vovó que maravilha de poesia, muito bela.
Abraços forte

Maria Souza disse...

Sinceramente, Lilian, descrevestes com uma precisão o AMOR atual que pouco fica a comentar.

Belo demais.

beijos e teu Blog é fantástico.
Maria Souza - Porto Alegre - RS

Amadeu Paes disse...

Parabéns muito bonito

LL disse...

Lilian,

Eu penso que a forma do "amor" é fruto dos tempos e das mentalidades. Ele não muda. O que mudam são os modos de agir e estar. Penso que quem verdadeiramente ama, quem verdadeiramente se entrega e respeita o outro, sente o amor intensamente, seja durante uma hora, ou por toda a vida.

Belo poema amiga.
Beijos
Luísa

Lilian disse...

Olá amigo Lison, a paz do Senhor!

Grata pela sua amizade,sempre presente com seu carinho.
Carinhoso e fraterno abraço,
Lilian

Lilian disse...

Olá querido Dieguito,

Grata por estar sempre presente lendo o que escrevo, pois escrevo com carinho para vocês.
Carinhoso abraço,
Lilian

Lilian disse...

Oi meu amigo Príncipe querido,

Grata pelo seu carinho.
Visito sempre o seu blog, faço comentário, e às vezes o comentário não aparece. O que acontece?
Carinhoso abraço , querido amigo, sempre presente ao que escrevo.
Lilian

Lilian disse...

Olá minha querida Madrinha Maria,

Você é um anjo da guarda a me acompanhar, sempre.
Grata por tudo e pela presença e carinho em comentar.
Beijos e carinhoso abraço,
Lilian

Lilian disse...

Olá amigo Amadeu,

Grata por vir ao blog e pelo carinho em comentar.
Carinhoso e fraterno abraço,
Lilian

Lilian disse...

Olá querida amiga Luísa,

Que lindo teu comentário.

Hoje mesmo já falei em outros comentários que o amor tem sentidos diferentes, de acordo do ângulo de quem o vê, de quem o sente. O que escreveste está nessa linha de pensamento, é perfeita a forma de como o descreveste.

Meu tempo é o de antigamente.
Minha mente é atual.
Meu coração é o mesmo
Conserva o sentimento
do amor de outrora
não condeno o de agora
verdadeiro e eterno
enquanto durar
por isso é fugaz.

Carinhoso abraço,
Lilian

Postar um comentário